Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Tangas Lésbicas

lésbicas de tanga na tanga - em busca do seu passo doble perfeito - desfiando as linhas que cosem as tangas - que nos devolvem envolvem - pingas que tingem a linha da tanga - todas as tangas são iguais - mas estas são as melhores - tangas lésbicas

Tangas Lésbicas

lésbicas de tanga na tanga - em busca do seu passo doble perfeito - desfiando as linhas que cosem as tangas - que nos devolvem envolvem - pingas que tingem a linha da tanga - todas as tangas são iguais - mas estas são as melhores - tangas lésbicas

Contas para que te quero

zapa.gif


Tenho alguns problemas no uso dos números, mas hoje pus-me a fazer umas contas e queria que mas confirmassem, não vá dar-se o caso de estar enganada.
Ora bem: acabo de ler no site do INE que a população portuguesa em 2002 era de 10,3 milhões. Se, como é hábito dizerem, cerca de 10 por cento da população é homossexual, isso significa que 1.030.000 portugueses são homossexuais? E onde páram eles?!
Agora, imaginem que cada um deles ganha o salário mínimo nacional (374,70 euros) - isso quer dizer que produzimos, mais coisa, menos coisa, 385,941 milhões de euros.
Se cada um de nós se decidisse a tirar cinco por cento dessa quantia para investir num fundo, reunir-se-ia qualquer coisa como 19.297.050 euros.
O que seria perfeitamente razoável no caso de:
1 - Querermos fundar um partido político;
2 - Aplicar o dinheiro em empresas 'lgbt friendly';
3 - Montar uma 'task-force' para processar os violadores dos nossos direitos e os psico-terapêutas que ainda insistem em nos tratar;
4 - Pedir uma cimeira com o senhor Zapatero para discutir o sistema de asilo político a beneficiar os homossexuais portugueses que quisessem casar em Espanha;
5 - Oferecer esse dinheiro como prémio a quem pintasse o parlamento com as cores do arco-íris no próximo 28 de Junho.
Isto são meras sugestões. Mas a questão aqui é: por que é que 1.030.000 portugueses se deixam tratar como cidadãos de segunda? Por que razão é que os nossos políticos insistem em fazer de conta este mais de um milhão de votantes não lhes interessa?
Isto assumindo, claro, que os lgbt são apenas os tais dez por cento da população (não sei onde vão buscar este número, mas calculo que seve ser confortável continuar a catalogar uma parte da população como minoria - embora lá fora os estrangeiros insistam em dizer que Portugal é o país dos bissexuais, classificação que ilustra grandiosamente a fantástica capacidade das gentes lusas para fazer de conta que tem uma vida hetero, quando de facto, mesmo de casa e pucarinho com consortes do outro sexo, filhos, cães e peixes vários, fazem vida paralela com pessoas do mesmo sexo).
Agora digam-me lá se me enganei nas vígulas e nas contas, que isto por estes lados sempre foi mau para os números...

9 comentários

Comentar post