Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Tangas Lésbicas

lésbicas de tanga na tanga - em busca do seu passo doble perfeito - desfiando as linhas que cosem as tangas - que nos devolvem envolvem - pingas que tingem a linha da tanga - todas as tangas são iguais - mas estas são as melhores - tangas lésbicas

Tangas Lésbicas

lésbicas de tanga na tanga - em busca do seu passo doble perfeito - desfiando as linhas que cosem as tangas - que nos devolvem envolvem - pingas que tingem a linha da tanga - todas as tangas são iguais - mas estas são as melhores - tangas lésbicas

Calem-se, que vão apagar as luzes!

FESTLISB3.gif


- Querida?
- Estou aqui...
- Onde?
- A passar as suas camisas. A menina deixa amontoar tudo, credo...
- Deixe lá isso, meu amor. Tenho uma surpresa para si.
- Um ferro de engomar com turbo incorporado e um robot doméstico de brinde?
- Não, querida, infelizmente. A meninda já sabe como é: a mesma tecnologia que nos põe na Lua e em Marte não pode ser desperdiçada numa área económica em que as neo-escravas são dominantes e tão fantasticamente bem sucedidas...
- Ai, adiante, meu amor, adiante! Quando se põe assim, a delirar, tira-me a pica toda.
- É só para não a desperdiçar nessa tábua em vez de a gastar em mim...
- Sim, sim, já sei. Então o que tinha para me dizer?
- Pois, olhe para aqui. Está a ver estes dois cartõezinhos?
- Não me diga que fez algum disparate de que não vou gostar e foi a correr imprimir dois cartões do DuploXpostal para me passar a mão pelo pêlo...
- Lá está a menina a pôr em questão o meu genuíno amor por si, que raio!
- Hum... Isso quer dizer que acertei?
- Não, claro que não. Olhe bem para eles.
- Estou sem óculos...
- Pronto, eu leio: 9º Festival de Cinema Gay e Lésbico de Lisboa - são dois passes para todo o festival.
- Que desperdício...
- Que coisa... Não me diga que não ficou contente?
- O que eu disse foi: despedício. Duas lésbicas com um passe para todo o festival...
- Então? Qual é o problema?
- Está a brincar comigo? Então foi gastar dinheiro num passe para todo o festival, quando a esmagadora maioria das obras são gays? Eu tenho alguma curiosidade em relação ao que se faz, mas há anos que me canso de ver mais filmes gays do que lésbicos. Eles deviam é fazer passes separados para gays e para lésbicas, passes para quem quer ver o festival todo, passes para quem quer ver só os trangéneros, os documentários, as curtas, etc.
- Mas não é para isso que existem os bilhetes avulsos? E passes para lésbicas? Já agora, passes para heteros, que acabam por ser os que mais lá vão...
- E para que é a surpresa? Arranjem lá os passes para eles, então? Afinal, são os que menos problemas têm em ser vistos no festival...
- Ai, a menina faz-me cá uns nervos...
- A realidade é que lhe faz nervos, querida, não sou eu.
- Pronto, vou ignorar essa sua má disposição momentânea. Quer ou não quer ir ao festival comigo?
- Claro que quero. Mas este ano só vou ver os filmes lésbicos. E é melhor combinar umas partidinhas de snooker para o serão, porque não devem ser tantos assim.
- Não vê que os filmes lésbicos são muito menos dos que os gays? Não tem ouvido as explicações da organização? E que custam dez vezes menos os direitos dos filmes gays do que os lésbicos?
- Olhe, meu amor, eu até acredito que seja tudo isso. Mas a verdade é que há dezenas de filmes lésbicos que já vimos em DVD que nunca passaram no festival, certo?
- Também temos de pensar que um festival não é um clube vídeo. Há uma filosofia, um critério, uma estética, uma intenção no conjunto de obras que se apresenta.
- Pois, pois... Uma filosofia, um critério, uma estética e uma intenção GAYS!
- Até posso dar-lhe alguma razão, querida, mas a verdade é que os voluntários gays são muitos mais que as voluntárias lésbicas.
- É. E elas gostam mais de teclar a correspondência...
- Não diga isso. De todos os gays que conhecemos, os do festival são os menos misóginos que há. A verdade é que a ideia do festival partiu do Celso, não da Maria ou da Joaquina...
- Ok, dou-lhe alguma razão aí. Bom, o que é que há de bom para ver este ano?
- Também lhe trouxe o programa.
- Ora aí está uma coisa que a menina faz sempre melhor do que passar as suas camisas a ferro. Eu escolho as sessões...
- Não se arme em mal disposta, amor... Olhe, também lhe trouxe pipocas com manteiga, as suas preferidas.
- É com estas coisas que a menina me dá a volta. Mas não julgue que me esqueço do resto.
- Cale-se, cale-se, que vou apagar as luzes...




13 comentários

Comentar post

Pág. 1/2