Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Tangas Lésbicas

lésbicas de tanga na tanga - em busca do seu passo doble perfeito - desfiando as linhas que cosem as tangas - que nos devolvem envolvem - pingas que tingem a linha da tanga - todas as tangas são iguais - mas estas são as melhores - tangas lésbicas

Tangas Lésbicas

lésbicas de tanga na tanga - em busca do seu passo doble perfeito - desfiando as linhas que cosem as tangas - que nos devolvem envolvem - pingas que tingem a linha da tanga - todas as tangas são iguais - mas estas são as melhores - tangas lésbicas

orgulhos participados

(a condutora designada a pedir indicações na berma da estrada para Mira)

 

- Para quem não queria ir a Orgulho nenhum, parece-me que a menina afinal sempre se divertiu em Mira, não foi?
- Por acaso foi. Só tenho pena que não façam discotecas e Orgulhos para não fumadores.
- Temos de fazer uma proposta para o ano que vem.
- Olhe que bela ideia: Orgulhos sem fumo. Quem quiser vá fumar para a varanda e depois entre. Será que nos ligam alguma?
- Não sei. Mas não é a menina que diz que se não abrirmos a boca ninguém nos ouve?
- Tem toda a razão. Vamos lá escrevinhar uma proposta e tentar que, para o ano, os Orgulhos sejam smoke free.
- E, já agora, por que não aproveitamos para organizar os Orgulhos Participados?
- Como assim?
- Este ano fomos aos Orgulhos do Porto e de Mira, não foi? Falhámos o de Lisboa, mas não se pode estar em todas...
- Com muita pena nossa, que já tínhamos compromissos para esse dia.
- Pois é. mas para o próximo ano, podemos propor a todos os organizadores os Orgulhos Participados. Ou seja, cada organização trata de se preparar para participar nos outros Orgulhos. Cada um escolhe um tema e organiza o seu grupo de forma a aparecer e distinguir-se na marcha.
- Como nós queremos fazer com o Elas a Norte?
- Justamente. O Elas a Norte vai juntar forças e fazer os possíveis por ir ao Orgulho de Lisboa, ao do Porto e ao de Mira. E tal como nós, que resolvemos ter esta iniciativa, outras pessoas poderiam começar a pensar no mesmo e, para o ano, juntar um grupo de amigos e de amigas e participar num ou em todos os Orgulhos, com um tema que lhes seja particularmente caro.
- Olha que ideia mais positiva a sua... Vamos já contactar toda a gente. Afinal, cada Orgulho é uma festa e podemos participar nela como acharmos mais agradável.
- É uma forma de mostrarmos a nossa forma de estar. Não há gente que leve amigos e políticos aos Orgulhos?
- Claro. Até podem escolher um padrinho famoso e organizar-se de acordo com isso. Ou pegar nos pais e nas famílias e formar o grupo de apoio ao Orgulho da Prima Maria, por exemplo.
- Há imensas hipóteses. Só dependem da criatividade de cada uma, ou de cada um. Mas lá que era giro haver bastante gente a fazer isso, era.
- Não precisa de dizer mais nada para me convencer. Vou já mandar uma mão cheia de e-mails para toda a gente.
- Mande, mande, que depois vai precisar de uma mão cheia de vontade para me ajudar a organizar o meu grupo.
- Que grupo? A menina e eu já somos grupo que chegue, não acha?
- Não se ponha já para aí com a ciumeira. Vá, fale lá com as vizinhas, se isso a faz sentir mais apoiada.
- Apoiadíssima. E qual vai ser o nosso tema?
- Isso são outros trezentos. E é coisa para se discutir em grupo, na próxima reunião do Elas a Norte.
- Ora bem...

2 comentários

Comentar post